Conferência anual dos empresários através do Estreito é concluída

Fonte: Xinhua    06.12.2018 09h48

Xiamen, 6 dez (Xinhua) -- A conferência anual 2018 da Cúpula de Empresários através do Estreito foi concluída na quarta-feira em Xiamen, na província chinesa de Fujian, com acordos no valor de 10,3 bilhões de yuans (US$ 1,5 bilhão) assinados.

Ao discursar na conferência de terça-feira, Wang Yang, membro do Comitê Permanente do Birô Político do Comitê Central do Partido Comunista da China e presidente do Comitê Nacional da Conferência Consultiva Política do Povo Chinês, destacou que a parte continental da China se abrirá cada vez mais para Taiwan, com políticas e serviços cada vez melhores.

Com novas medidas para integração industrial e compartilhamento de novas oportunidades de comércio em pauta, a conferência deste ano reuniu mais de 1.000 empresários, diretores de grupos industriais e empresariais e especialistas de ambos os lados do Estreito para compartilharem ideias para os intercâmbios e a cooperação.

Guo Jinlong, presidente do conselho da cúpula com sede na parte continental, apontou que os empresários dos dois lados do Estreito devem ajudar a impulsionar a cooperação econômica e a integração industrial através do Estreito com ações práticas.

Vincent Siew, presidente do conselho da cúpula com sede em Taiwan , disse que a cooperação através do Estreito entrará em uma nova fase em meio às mudanças econômicas mundiais e através do Estreito, acrescentando que os empresários devem contribuir mais para o desenvolvimento econômico integrado dos dois lados.

Os empresários participantes sugeriram que os círculos comerciais através do Estreito enfrentem conjuntamente os novos desafios econômicos, aproveitem as novas oportunidades geradas pelo desenvolvimento da integração econômica dos dois lados e compartilhem novas oportunidades comerciais.

Eles também pediram que os compatriotas dos dois lados do Estreito de Taiwan unam forças para defender o Consenso de 1992, que incorpora o princípio de Uma Só China, oponham-se e impeçam resolutamente a "independência de Taiwan", e criem um ambiente saudável para a cooperação econômica dos dois lados, além de contribuir para o desenvolvimento pacífico das relações através do Estreito e para a realização do sonho chinês de revitalização nacional.

(Web editor: Juliano Ma, editor)

0 comentários

  • Usuário:
  • Comentar:

Wechat

Conta oficial de Wechat da versão em português do Diário do Povo Online

Mais lidos